Shop Mobile More Submit  Join Login
.

Jamais pronunciarei nomes que não o meu
o mesmo que horas mantive guardado em gavetas
aquele que nunca quis que por lábios alheios fosse pronunciado
porque dita tão bem o que agora sou
apesar de sólido e imóvel e inabalável por fora
ser por dentro frágil quanto um floco de neve
e nos meus gestos reconheço-me nos meus pequenos gestos
porque esses pequenos gestos são uma manifestação do que sou
bruscos, efémeros, olvidáveis
e a minha expressão por muito fria e severa
transparece o mundo e todos os seus séculos no contrair dos músculos
dos tendões da carne e sangue que compõem o meu corpo
este corpo que nunca quis ser o meu corpo
porque nunca desejei de todo ter qualquer corpo
nunca pedi para que fosse minha posse, única e irrevogável
contudo todo o universo me cobra por isso
uma dívida que apenas expirará com o meu último expirar
aquele com que pagarei de vez
o preço de ser trazido ao mundo, a este cruel e repugnante mundo
sem ter hipótese sequer de escolha

.

Pedro Alves
Add a Comment:
 
:iconsumarlegur:
sumarlegur Featured By Owner Jul 12, 2014  Hobbyist General Artist
e a minha expressão por muito fria e severa
transparece o mundo e todos os seus séculos no contrair dos músculos
dos tendões da carne e sangue que compõem o meu corpo
este corpo que nunca quis ser o meu corpo
porque nunca desejei de todo ter qualquer corpo


quanta da tristeza e peso dos teus poemas são quem tu és? pela tua galeria já são vários anos de poemas assim.
Reply
:iconcarneviva:
carneviva Featured By Owner Jul 13, 2014  Hobbyist Writer
Sinceramente? A totalidade.
Quando comecei a escrever pensava que assim conseguiria encontrar um escape. Mas não tem resultado como esperava. Se não escrevo acabo inevitavelmente por me sentir a transbordar. Se escrever sinto um ligeiro extravazar que infelizmente é tão efémero quanto o fumo de um cigarro.

Muitos anos, sim. Muitos. Já os deixei de contar.
Reply
:iconsumarlegur:
sumarlegur Featured By Owner Jul 13, 2014  Hobbyist General Artist
todas as coisas requerem equilíbrio. eu escrevo e meto o meu lado mais 'dark' cá pra fora, essa espécie de necessidade, mas isso só funciona se de facto a tua parte melhor realmente se revelar (e tu não és refém nem estás incondicionalmente subjugado por ela), e for o que mais se manifesta no dia-a-dia. são processos. dá um medo impressionante agir e pensar de formas diferentes e mais positivas do que aquelas a que os anos nos habituaram, but you have to feel the fear and do it anyway. ninguém merece sentir-se assim.
Reply
:iconcarneviva:
carneviva Featured By Owner Jul 15, 2014  Hobbyist Writer
Confere. Sempre defendi isso e que era essa a melhor filosofia no que toca a encarar a realidade em todos os seus aspectos.
Porém muitas vezes acabo por me sentir um pouco hipócrita porque dificilmente mantenho essa maneira de pensar e agir em relação às coisas.
Mas concordo contigo. O entrave é mesmo conseguir pressionar o botão que me permitiria encarar as coisas de outro modo, percepcioná-las de outro modo.
Talvez não, mas não é algo que consiga controlar. Pelo menos eu. Pelo menos ainda não.
Reply
:iconsumarlegur:
sumarlegur Featured By Owner Jul 15, 2014  Hobbyist General Artist
porque as tuas tentativas equivalem a tu forçares-te a estar assim ou assado, esse tal conformar misturado com "I don't want to feel this way, so I'm gonna pretend I feel something else". aí estás a fugir de ti mesmo, mas inevitavelmente, nem que seja quando o dia acaba e te deitas, estás de volta a toda essa negatividade. tens de reconhecer o que sentes, o mais profundo do que sentes, analisar cuidadosamente, quiçá partilhar com alguém em quem confies muito, e em conjunto ver o que podes fazer para dissipar um pouco dessa neblina toda.
Reply
Add a Comment:
 
×

:iconcarneviva: More from carneviva


More from DeviantArt



Details

Submitted on
July 6, 2014
Link
Thumb

Stats

Views
636
Favourites
0
Comments
5

License

Creative Commons License
Some rights reserved. This work is licensed under a
Creative Commons Attribution-Noncommercial-No Derivative Works 3.0 License.
×